sábado, 9 de abril de 2016

Torcida do Liverpool protesta contra o golpe em Brasil

Manifestação em prol da legalidade no Brasil



Por Bruno Hoffmann
Agência PT de Notícias

A comunidade internacional continua atenta ao golpe democrático no Brasil. Nessa quinta-feira (7), a torcida do Liverpool estendeu uma faixa em favor da legalidade no estádio Signal Iduna Park, na Alemanha, onde o clube inglês enfrentou o Borussia Dortmund pela Liga Europa.

Na peça, de cor vermelha, havia o rosto de Sócrates, ex-jogador do Corinthians e da seleção brasileira, com uma faixa na cabeça na qual se lia a palavra “democracia”. Logo abaixo, a inscrição, em inglês: “Não vai ter golpe no Brasil”.

Pelas redes sociais, Peter Hooton, o torcedor que levou a faixa ao estádio, resumiu o motivo da manifestação: “Apoiamos a democracia no Brasil”.

Futebol pela democracia

Na mesma semana em que a torcida do Liverpool lembrou de Sócrates, personalidades históricas da Democracia Corintiana se reuniram na Universidade de São Paulo (USP) para defender a legalidade do mandato da presidenta Dilma Rousseff. Entre os participantes, o ex-lateral Wladimir, o ex-diretor de futebol e sociólogo Adilson Monteiro Alves e o jornalista Juca Kfouri.

No fim de março, em jogo válido pelo Campeonato Brasileiro, os arquirrivais Vasco e Flamengo se uniram pelo Estado Democrático de Direito. Em jogo no estádio Mané Garrincha, em Brasília, as torcidas estenderam uma faixa: “Não vai ter golpe… vai ter luta! Torcedores unidos pela democracia”.

Máfia da Merenda

A Gaviões da Fiel, principal torcida organizada do Corinthians, protestou na Assembleia Legislativa de São Paulo (Alesp), no fim de março, contra a Máfia da Merenda, escândalo ocorrido na gestão do governador Geraldo Alckmin (PSDB) de desvio de recursos para a merenda de crianças de escolas paulistas. A Gaviões já havia feito outros protestos contra a Máfia da Merenda, o presidente da Alesp, Fernando Capez (PSDB), a Confederação Brasileira de Futebol (CBF) e a Rede Globo.

A Torcida Jovem, do Santos, se manifestou no início de março contra a Rede Globo e a Federação Paulista de Futebol (FPF). A Torcida Independente, do São Paulo, também exibiu faixas exigindo investigação em relação à Máfia da Merenda. Em uma delas, se lia: “Bandido é quem rouba merenda”.